da Wikipedia:

Margaret Ursula Mee (Chesham22 de maio de 1909 — Seagreve (Leicestershire), 30 de novembro de 1988) foi uma artista botânica inglesa que se especializou em plantas da Amazônia brasileira . Estudou arte na “St. Martin’s School of Art”, no “Centre School of Art” e na “Camberwell School of Art” em Londres, recebendo o diploma de pintura e design em 1950.

Mudou-se para o Brasil com Greville, seu segundo marido, em 1952 para ensinar arte na Escola Britânica de São Paulo (conhecida como Saint Paul’s School[1]), tornando-se uma artista de botânica pelo Instituto de Botânica de São Paulo em 1958, explorando a floresta tropical e mais especificamente o estado do Amazonas, a partir de 1964, pintando as plantas que viu e colecionando algumas para posterior ilustração. Criou quatrocentas pranchas de ilustrações em guache, quarenta sketchbooks e quinze diários.

Mee morreu na Inglaterra em 1988 em um acidente de automóvel. Em sua honra foi fundada a “Margaret Mee Amazon Trust”, organização para educação e para a pesquisa e conservação da flora amazonense, promovendo intercâmbio para estudantes de botânica e ilustradores de plantas brasileiros que desejam estudar no Reino Unido ou conduzir pesquisa de campo no Brasil.

Ela viveu no país por 36 anos, realizou 15 expedições à Floresta Amazônica e deixou um importante e valioso legado iconográfico e artístico. Suas ilustrações são, até hoje, uma fonte preciosa de pesquisa para a ciência botânica. Sua técnica de ilustração botânica é reconhecida e equiparada ao trabalho dos grandes ilustradores europeus. Margareth Mee tem reconhecimento internacional e suas obras estão presentes em importantes coleções nos Estados Unidos, Inglaterra, França e Brasil.

Margaret Mee and the Moon Flower from Malu De Martino on Vimeo.

clique na imagem para ver reportagem de março de 2018 no Financial Times

Este slideshow necessita de JavaScript.